fbpx

A fotografia pode ser uma área bem difícil de se trabalhar. Muitas vezes no começo, é comum fazer trabalhos de graça ou cobrando muito pouco, só para criar um portfólio e conseguir conquistar clientes dispostos a pagar pelo seu trabalho como fotógrafo. 

Por conta disso, a fotografia é conciliada com alguma outra profissão. Ela entra na sua rotina como uma tarefa secundária, mas com a chegada de mais trabalhos e a remuneração gerada por eles, você começa a notar que faz algo que gosta e quer levar isso adiante

E quanto mais o interesse na fotografia se desenvolve, uma possibilidade surge na mente: “será que dá para largar o meu trabalho convencional e me tornar um fotógrafo profissional?

Mudança de carreira 

 

Existem muitas variáveis a se considerar, como o nicho da fotografia que você está inserido, ou até mesmo da cidade na qual você atua. A questão principal para a mudança de profissão é a segurança.

Ganhar dinheiro fazendo o que ama é um sonho para muitos, mas é preciso ter cuidado para não tomar a decisão errada e acabar se endividando.

Fotógrafo - a jornada da fotografia profissional

A jornada de um fotógrafo profissional deve ser muito bem planejada. O seu negócio depende de uma boa tomada de decisão desde o início dos trabalhos. Foto por Jakob Owens / Unsplash.

Se você é solteiro e tem gastos mais controlados, têm mais liberdade para experimentar mudanças drásticas sem tanto medo das consequências. Mas para quem tem uma família e um padrão de vida a manter, mudar do atual emprego para trabalhar com fotografia em tempo integral pode dar um frio na barriga.

Além disso, você deve refletir se realmente quer trabalhar com fotografia ou se gosta da atividade apenas como um hobby. Algumas pessoas gostam tanto de fotografia que não percebem que o melhor é levar como hobby. Lidar com clientes e ter uma renda variável não é pra todo mundo, então pense bem antes de tentar trabalhar apenas como fotógrafo.

Se, depois de refletir, você chegou a conclusão que trabalhar com fotografia é o que quer de verdade, com as dicas a seguir será capaz de identificar quando deixar o trabalho convencional para se tornar um fotógrafo profissional.

1 – Tenha um fundo de emergência

 

Quando se é um freelancer, é muito comum receber valores diferentes todos os meses pelo trabalho. Por conta disso é preciso ter uma reserva de emergência para esses períodos onde as despesas são maiores que as receitas.

Assim, na hora de analisar se você já pode largar o seu trabalho convencional para se tornar fotógrafo profissional, é muito importante que tenha uma reserva de emergência que cubra pelo menos seis meses de seus gastos.

fotógrafo - reserva de emergência

Resgate o hábito da infância de guardar dinheiro no cofrinho. Crie uma reserva de emergência para ter mais segurança na sua decisão. Foto por Melissa Walker / Unsplash.

E se você ainda não sabe o quanto gasta por mês, é hora de fazer esse cálculo. Ele não é muito difícil, basta somar todos os seus custos pessoais e profissionais. Quando chegar no valor final, multiplique-o por 6 e saberá o quanto deverá ter de reserva de emergência.

Com essa preparação, mesmo que o pior aconteça e você fique seis meses sem trabalhar, não precisará ficar desesperado e procurar por um emprego com urgência. Em resumo, a reserva de emergência te dá o suficiente para manter seu padrão de vida, alimentar o seu negócio e te dá mais segurança para continuar a busca por clientes.

2 – Fluxo de clientes

 

Falando em clientes, eu sei que é muito tentador largar tudo para perseguir a fotografia como profissão, mas é importante você analisar o seu momento como fotógrafo para não fazer besteira.

Se você já consegue alguns clientes por mês, é preciso identificar se você já está fazendo uma boa quantidade de trabalhos com regularidade. Esses trabalhos devem gerar uma renda que atenda as suas necessidades.

 

Se a resposta for negativa, ainda há outra pergunta que você pode fazer para saber se é hora de perseguir a fotografia como única profissão: “o meu trabalho convencional está me fazendo perder trabalhos de fotografia?

Geralmente, quem tem um trabalho formal durante a semana só tem o final de semana disponível para fazer trabalhos de fotografia. Esssa limitação pode ser vista como um atraso na evolução da profissão.

Inclusive, é normal não fechar tantos trabalhos como fotógrafo em uma semana ou mês, então é importante minimizar os riscos.

Assim, faça uma análise e veja se você precisou recusar trabalhos bem remunerados na fotografia porque não tinha tempo para realizá-los. Se a resposta for “sim”, então é hora de começar a pensar em se demitir para trabalhar somente com a fotografia. Mas leve em consideração a reserva de emergência citada do tópico anterior.

3 – A profissão fotógrafo

 

Trabalhar com fotografia pode parecer um mar de rosas, mas não se engane. Esse é um trabalho muito cansativo e até mesmo estressante, já que se faltar trabalho, não há dinheiro para pagar as contas. Então é muito importante que você seja paciente e calculista, para não acabar entrando nessa área por impulso e depois perceber que não deveria ter feito isso.

fotógrafo - o trabalho com fotografia

Trabalhar com fotografia exige atenção máxima em diversos aspectos. Foto por Leon / Unsplash.

É necessário pensar bastante antes de tomar a decisão de trabalhar somente com fotografia. Principalmente se você já tem um trabalho no qual recebe um salário decente. A minha dica é que você estude bastante para que ofereça um trabalho de qualidade para os seus clientes e tome muito cuidado com os gastos, sempre analisando e separando uma parte para possíveis (e até mesmo prováveis) imprevistos.

Só para exemplificar a questão da importância do estudo: não é só porque você tira umas fotos legais que vai conseguir mandar bem em um trabalho. É importante entender bastante de fotografia e edição para conseguir trabalhar na área. Afinal, o fotógrafo profissional deve ser capaz de solucionar eventuais problemas que possam surgir, além de passar mais segurança para o cliente.

Esse é um assunto muito delicado e eu poderia escrever por horas sobre isso. Mas espero ter te ajudado a entender se já é hora de largar o seu trabalho convencional para perseguir a fotografia.

 

Se restou alguma dúvida, use a seção de comentários aqui do blog e vamos conversar!

Até o próximo conteúdo aqui no Aprenda com Paulo!

One Comment

Leave a Reply