fbpx

Ter um bom monitor para edição é essencial para garantir a qualidade dos seus trabalhos. Seja para ensaios, imagens comerciais ou impressões em fineart, um monitor ruim pode comprometer todos os seus resultados e gerar insatisfação nos clientes.

Quando falamos de equipamentos para fotógrafos, muitas pessoas pensam apenas nas câmeras e lentes. Mas é bom ter em mente que o processo de pós-produção é complementar ao de captura das imagens, e igualmente importante para a entrega dos resultados para o seu cliente. Por isso, escolher um monitor adequado para trabalhar com imagens se torna essencial. 

Qual tipo de monitor escolher?

 

Se você trabalha com fotografia com certeza concorda com a afirmação a seguir: não tem nada pior do que editar suas fotos de uma forma e quando envia para o celular ou para a impressão, perceber que as cores estão completamente diferentes.

Uma boa parte dos profissionais usa desktops em seu escritório como uma estação de trabalho. Outros preferem notebooks por causa da portabilidade que ele proporciona, o que permite levá-lo para trabalhar qualquer lugar.

O que une esses dois perfis tão distintos é a necessidade de um segundo monitor, já que o tamanho da tela principal acaba limitando bastante o seu fluxo de trabalho por conta do tamanho. Portanto, ver tudo numa tela maior vira uma exigência para se ter certeza que tudo está do jeito que deve ser.

Monitor para edição - setup com 2 monitores

Ter 2 monitores amplia sua visão e te dá mais espaço para trabalhar com múltiplas ferramentas. Foto por Boitumelo Phetla / Unsplash.

Assim, o monitor para edição deve ser bem escolhido. Afinal, se a qualidade da tela for ruim, compromete o que você está vendo e pode te levar a erros de edição. As melhores telas para editar fotos e vídeos são aquelas com padrão IPS (In-Plane Switching) pois além de apresentar um ângulo de visão maior que não distorce a imagem, não importando de onde você veja, apresentam também cores mais precisas, consistentes e com um bom tempo de resposta.

O que determina a precisão das cores?

 

No nosso cotidiano usamos diferentes tipos de dispositivos, e cada um deles possui telas que diferem entre si. Dessa maneira, a experiência de visualização entre um smartphone, um monitor e uma TV será bem reconhecível, graças a gama de cores. Por definição, a gama de cores é o intervalo de cores que determinado dispositivo consegue produzir ou gravar.

A maioria dos monitores hoje cobre 3 padrões de cores: NTSC, sRGB e Adobe RGB. Grande parte deles cobre 72% do espaço de cor NTSC, mas é a porcentagem de cores sRGB e Adobe RGB que vai fazer diferença no seu fluxo de trabalho.

MOnitor para edição - gama de cores

Várias gamas de cores representadas no diagrama de cromaticidade CIE 1931. Figura por BenQ / Centro de Conhecimento.

Quanto mais próximo de 100% é o espaço sRGB e Adobe RGB, mais fiel será a reprodução de cores no seu monitor. Com isso, você terá menos dúvidas durante a edição e poderá trabalhar de maneira mais tranquila, sabendo que aquilo que você vê na sua tela é o que o seu cliente final verá também.

Calibração de monitores

O ato de calibrar o monitor é visto como necessário para manter o padrão de cores adequado ao seu trabalho. A maioria dos monitores de edição mais premium vem com calibração de fábrica, mas ainda assim, uma calibração adicional deve ser feita para o seu ambiente.

Essa calibração pode ser feita de 3 maneiras:

  • usando uma foto impressa do seu laboratório: se você já trabalha com fotos impressas e quer reproduzir no monitor o padrão de impressão do seu fornecedor, pode calibrar manualmente utilizando a imagem como referência. É um método trabalhoso, mas feito da maneira adequada te dá uma segurança de que o que sair da tela sairá no papel fotográfico;

  • usando uma tabela de cores: semelhante ao método anterior, mas aqui você imprime uma tabela que cobre diversos aspectos do espaço de cor sRGB;

Monitor para edição - imagem para calibração

Imagens como essa podem ser impressas e usadas como referência para calibrar as cores do seu monitor. Foto por New Color New.

  • usando um colorímetro: o colorímetro é a forma mais precisa de calibrar o seu monitor, mas pode ser inacessível para a maioria das pessoas devido ao seu custo. Trata-se de um equipamento que você fixa no seu monitor e, com o auxílio de um software específico, realiza diversos testes de cor e contraste para chegar a um perfil de cor mais preciso para o seu equipamento.

Alguns colorímetros inclusive são capazes de medir a variação da luz ambiente. Assim, são ideais para aquelas pessoas que não possuem um escritório com luz controlada, por exemplo. Além disso, alguns estúdios, escolas e ateliês de impressão alugam seus equipamentos ou oferecem os serviços de calibração para seus clientes. Vale a pena fazer um orçamento se programar para uma calibração profissional caso você não se sinta seguro em usar os métodos anteriores.

Frequência de calibração

Os monitores voltados para a edição de imagens são criados pensando em entregar o máximo de fidelidade para profissionais como fotógrafos, designers e editores de vídeo, melhorando a performance do seu trabalho.

Assim, diversas fabricantes já enviam seus produtos calibrados de fábrica, seguindo critérios exigentes de certificação internacional e usando tecnologias proprietárias para garantir a qualidade dos monitores. Com isso, eles conseguem manter a fidelidade de cores por mais tempo. Mas não estão livres de passar por uma calibração adicional de tempos em tempos.

Não existe um tempo certo para calibrar o seu monitor, tudo vai depender da sua necessidade e do tipo de trabalho que faz.

É comum por exemplo que a maioria dos profissionais calibre os seus monitores a cada 3 meses, enquanto que estúdios e ateliês calibram a cada semana por conta da sua demanda de trabalhos mais intensa.

Já para monitores mais antigos, o mais comum e calibrar a tela 1 vez por mês para a maioria dos casos.

Exemplos de monitores para edição

 

A maioria dos monitores projetados para processamento de imagens profissional está equipada com o padrão IPS. Em resumo, quanto maior é a qualidade do seu monitor, maior será a fidelidade do seu trabalho em relação a cores e contrastes.

Quanto as opções existentes no mercado, tem muita variedade, desde o preço, resolução máxima e até o formato da tela, que pode ser reto ou curvo. 

Fabricantes como LG e Dell acabam chamando a atenção no quesito custo-benefício.

BenQ e Asus trazem soluções interessantes em patamar de preço mediano.

Já no patamar de preço premium, a Apple com o Pro Display XDR se destaca entre aqueles que não abrem mão da marca.

Para comprar aquele adequado as suas necessidades, faça uma boa pesquisa e veja análises de quem usou o produto na prática. Assim você entende qual te atende melhor e não usa o seu dinheiro em uma compra inadequada.

Se preferir, confira algumas sugestões preparadas por mim:

 

  • Dell Ultrasharp U2419h

A linha Ultrasharp da Dell oferece um amplo espectro de cores, garantindo imagens incríveis com um ótimo nível de nitidez. Por causa de seu custo-benefício desse modelo, ele é um dos mais buscados por fotógrafos e videomakers que querem qualidade sem abrir mão da economia.

Dell Ultrasharp U2419h

 

  • LG 29WK600-W

O grande apelo deste monitor é o fato dele ter a orientação widescreen no aspecto 21:9. Assim, essa tela se torna ideal para aqueles que querem realizar trabalhos em multitarefa usando duas janelas lado a lado com boa visibilidade, e através do seu ângulo de visão ampliado, a exibição IPS reproduz 99% de cobertura do espectro de cores sRGB.

LG 29WK600-W

 

  • BenQ SW270C

A BenQ classifica esse monitor como um modelo voltado para Fine Art, graças a sua tecnologia de uniformidade para cores precisas em toda a tela. O objetivo é atingir os padrões da indústria em relação a acuracidade de cor, para entregar a cor mais verdadeira e precisa, assim como vistas no momento real.

BenQ SW270C

 

  • Dell UltraSharp U2721DE

Diferente do modelo citado acima, aqui além da calibração de fábrica com 99% de cobertura sRGB para precisão de Delta-E inferior a 2 para matizes precisas e 85% de cobertura do espaço de cores DCI-P3, temos um monitor focado em conectividade pois ele traz como diferencial as portas  RJ45 e USB-C, que permite inclusive carregar seu laptop com até 65 W.

Dell UltraSharp U2721DE

 

E se ainda restaram dúvidas sobre os monitores ideais para edição, continue a conversa usando a sessão de comentários aqui do blog. Aproveite para perguntar o que quiser!

Até o próximo conteúdo aqui no Aprenda com Paulo!

Leave a Reply